Jovem de 16 anos assassinado de forma brutal no bairro do Marçal - MAMBOS GOOD | MUNDO ONLINE

Breaking

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Jovem de 16 anos assassinado de forma brutal no bairro do Marçal

Stélvio Eurico Manuel De Oliveira, de 16 anos, foi espancado e morto com um corte profundo no pescoço, na madrugada de Domingo na rua da Jacó, no bairro do Marçal, em Luanda.
O director do gabinete de comunicação do Ministério do Interior, Mateus Rodrigues, confirmou este crime ao NJOnline, acrescentando que a investigação policial para descobrir o autor ou autores do crime está em curso.
Segundo contou a mãe do jovem assassinado ao NJOnline, Stélvio foi assassinado por volta das 02:00 da madrugada com vários cortes no corpo, sendo o fatal na zona do pescoço, outro no peito, que chegou a perfurar o coração.
Maria Isabel, mãe da vítima, até então estudante do ensino médio, explicou que o seu filho mais novo tinha saído de casa com o protesto de que devia ir assistir a um concerto musical na cidadela desportiva.
“Terá sido durante o regresso a casa, quando o meu filho e mais alguns amigos se depararam com um grupo composto por cerca de 15 elementos que estavam a correr e ao mesmo tempo a gritar que viemos para matar”, contou a mãe em declarações ao NJOnline.
Face a este cenário, cada um dos jovens fugiu para o seu lado, e Stélvio terá acabdo por ser apanhado pelo grupo.
“O Stélvio teve pouca sorte porque não terá escorregado e foi atacado pelo grupo de jovens que circulavam pela rua com vários objectos cortantes, entre facas, garrafas, navalhas e arma de fogo. O meu filho no chão a clamar por socorro e as vizinhas a tentarem tirar alguns objectos aos agressores para que deixassem o Stélvio”, relatou, clamando por justiça.
Maria Isabel, que é mãe de quatro filhos, salientou que o seu penúltimo filho quando notou que o irmão estava gravemente ferido, ainda levou o Stélvio até ao hospital Américo Boa Vida.
“O Stélvio foi ainda socorrido no hospital mas não resistiu aos ferimentos e acabou por perder a vida horas depois… só espero que a justiça seja feita, o meu filho não tinha problemas com ninguém para morrer desta forma”, lamenta.
A autoria do crime ainda é desconhecida, confirmou ao NJOnline o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação do Ministério do Interior na província de Luanda, intendente Mateus Rodrigues.
O responsável adiantou que não existe ainda nenhuma detenção confirmada e que o Serviço de Investigação Criminal, em colaboração com a Polícia Nacional, estão a trabalhar no sentido de esclarecer o caso.
FONTE: VIVA PORTAL

Sem comentários:

Enviar um comentário